terça-feira, 18 de janeiro de 2011


Se permita


Pensamos no proibido

Fazemos o correto

Tornamos tudo um tormento


Quero me esticar no sofá

Mas tenho que ir a academia


Quero um sorvete com cobertura

Mas compro uma gelatina


Almejo um amor mais novo

Mas tenho medo de ser ridículo


Gostaria de comprar aquela roupa colorida

Mas vou ficar com o pretinho básico


Oferecem-me uma cerveja

Mas indago, têm água?


Olha... o cd da minha cantora preferida

É melhor baixar da internet, não posso gastar.


Tenho que passar de ano

Sem pegar recuperação


Que sufoco, quer saber

Não vou mais me vetar


Quero o colorido da vida

O simples agir sem racionar


Vou sentar a frente da televisão

Esticado no sofá, com um pote de sorvete


Vou estudar sem me matar

Vou beber com os amigos para relaxar


E terei tesão por quem meu corpo pedir

Independente da idade ou sexo.


Chega de limitações, fazemos tudo certo

E ao mesmo tempo, ficamos sem brilho,

Sozinhos e foscos


Nossa passagem por aqui é tão rápida

Devemos nos importar com o brilho da vida


E esquecer ao menos um pouco

A carga e conseqüências dela.


Viva e seja responsável,

Mas brilhe e se permita também.

3 comentários:

  1. Adorei, lindo demais,sou fã deste cara

    ResponderExcluir
  2. Ana Paula Simões.22 de maio de 2013 17:13

    Bem que as coisas poderiam ser simples, porém há situações em que a própria vida exige de nós um comportamento contraditória aos nossos hábitos e costumes. Bom mesmo seria a vida fosse certa,sem tantos altos e baixos. Como diz Fernando Pessoa "Navegar é preciso, viver não é preciso."

    ResponderExcluir