segunda-feira, 11 de outubro de 2010


Minha falsa verdade


Gostaria de ser feliz

Ser feliz de uma outra forma

Respeitando a sinceridade


Gostaria de entregar a mim mesmo

Antes memso de receber um outro amor

Me jogar no abismo das ilusões, das fantasias


Quero ser feliz acima de tudo

Mas nunca mais acima de mim

Não quero chorar a volta


Mas me dói saber

Que para ser feliz

Dependerá das lágrimas de que mais amei


Ainda amo, ou gosto...

Sei que adoro, mas agora

Não quero, mas amanhã gostaria de um reencontro


Como é podre nossa carne

O desejo nos consome

O prazer nos cega


Aquela verdade ontem sincera e doce

Hoje resulta em um amanhã

Como ontem, em uma amarga liberdade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário